Minha lista de blogs

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Comitê lançará manifesto pelo Estado da Palestina Já





Na sua última reunião antes do Fórum Social Mundial Palestina Livre, realizada nesta quarta-feira (21) em São Paulo, o Comitê pelo Estado da Palestina Já decidiu lançar um Manifesto que será distribuído no evento, que terá lugar em Porto Alegre (RS) de 28 de novembro a 1º de dezembro.
As entidades integrantes do comitê firmam a compreensão de que o povo palestino tem o direito a ter o seu próprio estado livre, democrático e soberano. A reunião enfatizou que enquanto o povo palestino vem insistindo por uma paz justa para o conflito, os sucessivos governos israelenses continuam descumprindo as inúmeras resoluções da ONU, negando-se a negociar a paz com a retirada de suas tropas dos territórios palestinos ocupados.

As entidades foram unânimes em condenar os brutais ataques contra a Faixa de Gaza, que se inscrevem na tentativa de impedir a realização das justas reivindicações por um Estado da Palestina independente e soberano e sua admissão na ONU, postergada há mais de 60 anos.

Na reunião foi lembrado o fato de que desde setembro de 2011, a Organização pela Libertação da Palestina (OLP), reconhecida internacionalmente como única e legítima representante do povo palestino, vem solicitando da ONU a admissão do Estado da Palestina como seu 194º membro pleno, tendo como fronteiras as linhas de 1967 e compreendendo a Faixa de Gaza, a Cisjordânia e Jerusalém Oriental como capital.

O Comitê pelo estado da Palestina levará este debate para o Fórum Social Mundial pela Palestina Livre, lembrando que no dia 29 de novembro haverá uma nova votação na ONU sobre a demanda palestina.

Entre outras ideias, o comitê defenderá no manifesto que uma paz justa e duradoura pressupõe a criação, de fato, do Estado da Palestina, e a inclusão deste como membro pleno da ONU com todos os direitos e deveres que tal decisão implica. O reconhecimento de um Estado palestino soberano, baseado no fim da ocupação, na erradicação dos assentamentos e no retorno dos refugiados atende aos interesses fundamentais dos povos da região.

Os delegados e convidados ao Fórum de Porto Alegre conhecerão também a posição do comitê de repúdio ao muro do apartheid ou muro da vergonha – que foi declarado ilegal pelo Tribunal Internacional de Justiça –, um muro com cerca de 750 quilômetros de extensão, que proíbe a livre circulação de pessoas e produtos entre as cidades e vilas palestinas e confisca vastas áreas agrícolas dos palestinos.


Integram o Comitê pelo Estado da Palestina Já as seguintes organizações: Partido dos Trabalhadores – PT; Partido Comunista do Brasil – PCdoB; Partido Socialista Brasileiro – PSB; Partido Pátria Livre – PPL; Central Única dos Trabalhadores – CUT; Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – CTB; Central Geral dos Trabalhadores do Brasil – CGTB; Força Sindical – FS; União Geral dos Trabalhadores – UGT; Nova Central Sindical dos Trabalhadores – NCST; Organização Continental Latino-Americana e Caribenha de Estudantes – Oclae; União Nacional dos Estudantes – UNE; União Brasileira de Estudantes Secundaristas – Ubes; União da Juventude Socialista – UJS; Federação Democrática Internacional de Mulheres – FDIM; Marcha Mundial de Mulheres – MMM; União Brasileira de Mulheres – UBM; Confederação das Mulheres do Brasil – CMB; União de Negros pela Igualdade – Unegro; Congresso Nacional Afro-Brasileiro – CNAB; Movimento Negro Unificado – MNU; Confederação Nacional das Associações de Moradores – Conam; Conselho Mundial da Paz – CMP; Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz – Cebrapaz; Federação das Entidades Árabes – Fearab (das Américas, do Brasil e de SP); Federação Árabe-Palestina do Brasil – Fepal; Associação Beneficente Islâmica do Brasil – ABIB (Mesquita do Brás); Instituto Brasileiro de Estudos Islâmicos – IBEI; Instituto Jerusalém do Brasil – IJB; Biblioteca e Centro de Pesquisa América do Sul-Países Árabes – BibliASPA; Sociedade Palestina de São Paulo; Movimento El Marada no Brasil; Movimento Patriótico Livre – MPL (Líbano); Portal Arabesq; Jornal Al Nur Gazeta Árabe Brasileira; Revista Sawtak; Portal Vermelho; Sempre Viva Organização Feminista – SOF; Centro Feminista “8 de Março”; União Estadual dos Estudantes de SP – UEE/SP; União Paulista dos Estudantes Secundaristas – UPES; Centro de Memória da Juventude – CEMJ; Associação Nacional de Pós-Graduação – ANPG; Grupo Kilombagem; Nação Hip Hop; Sindicato dos Radialistas do Estado de SP.




Fonte: CebraPAZ

Imagem: Google

Um comentário:

Rogério Pereira disse...

Por vezes me sinto muito... brasileiro!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...