Minha lista de blogs

domingo, 9 de março de 2014

China ameaça EUA... e avião com 153 chineses desaparece




O Departamento de Estado norte americano, ante a postura da Rússia com respeito a Ucrânia, ameaçou isolar a Rússia com sanções econômicas com o congelamento de bens e o bloqueio da venda de armamentos, no entanto, o ardor estadunidense está se extinguindo perante declarações da China. O país asiático afirmou que se os EUA não trocar sua postura com respeito a Ucrânia, irá requerer o pagamento em ouro das dívidas dos Estados Unidos, que colocaria em xeque a economia estadunidense.

China atua novamente como um formidável aliado da Rússia e abertamente do lado de Vladimir Putin em sua gestão na crise ucraniana.

Por outro lado, China resfriou magistralmente as "ambições geopolíticas" e as exigências dos EUA ao insinuar que pode exigir o pagamento de suas obrigações da dívida em ouro, A ameaça é suficientemente eficaz, tendo em conta o fato de que as reservas de ouro dos EUA não cobrem as obrigações da dívida.


Segundo informou o diário russo vesti.ru, vários líderes do governo chinês vem mantendo conversas com a Turquía, e estão chegando em acordo com a nação islâmica de não permitir a passagem de navios da OTAN através do Estreito de Bósforo em Istambul. Esta informação originalmente publicado pela mídia na RPC não teve cobertura da mídia excessiva até os meios de comunicação russos ecoou a notícia, no entanto, os eventos têm refutado essa tese. As autoridades turcas concederam passagem para outro navio da Marinha para os EUA entrando no Mar Negro e para se juntar a força naval dos EUA já implantado lá.

É necessário recordar que não é a primeira vez que a China levanta sua voz em questões estratégicas, durante o conflito da Síria, Rússia e China bloquearam a resolução do Conselho de segurança da ONU de invadir o território da Síria, e agora o mesmo aliado estratégico da Rússia mais uma vez decidiu apoiar a Rússia em um momento difícil para os seus interesses geopolíticos .

Recordemos que há poucos dias, os EUA ameaçaram a Rússia com sanções econômicas, inclusive até com isolamento, no caso da introdução de tropas em território ucraniano. O Secretário de Estado dos EUA, John Kerry, disse que as ações de Moscou na Ucrânia foram "um incrível ato de agressão", ao comentar a decisão do Conselho da Federação da Rússia sobre o envio de tropas na Criméia.

O Chefe de Estado também disse que os Estados Unidos pretendem buscar o isolamento da Rússia, até que "o congelamento de bens". "Putin está tentando anexar a Criméia e isso é intolerável."


Além de sanções econômicas, as autoridades americanas também ameaçaram com expulsão da Rússia do G8. "A Rússia tem uma grande necessidade de comércio e investimento, que irá ser prejudicado se os militares russos não saírem imediatamente da Ucrânia". "É a opinião geral dos ministros das Relações Exteriores, com quem falei ontem", disse Kerry, "todo o G8 e muitos outros, estão dispostos a isolar a Rússia, ninguém chegará a Moscou como um parceiro de negócios regular." Além disso, Kerry observou que pode haver restrições sobre vistos para cidadãos russos que queiram viajar para a Europa, os EUA e outros países aliados.


Fonte: la Republica
Tradução: Google


-----------------------------------------

Avião desaparece com 239 pessoas a bordo 




 O súbito desaparecimento de um avião da Malaysia Airlines com 239 pessoas a bordo representa um dos tipos mais raros de desastres da aviação, e o mistério se mistura à incerteza de não se saber sob qual jurisdição o avião caiu.

Mas já faz mais de 24 horas desde que o avião desapareceu e a Malaysia Airlines diz que está "temendo o pior". Baseado no último contato com os pilotos, presume-se que o Boeing 777 pode ter caído próximo da costa do Vietnã.

Quatro passageiros da aeronave estavam, possivelmente, viajando com passaportes roubados, levantando dúvidas sobre a possibilidade que tenha havido um ato criminoso, mas nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelo desaparecimento do avião.

"Aviões não caem quando estão numa rota como essa", disse Paul Hayes, diretor de Segurança da Flight Global Ascend, uma empresa de consultoria de aviação, baseada na Inglaterra. "Esse é um evento extremamente incomum."

Apenas outro desastre recente teve características parecidas: a perda do voo 447 da Air France, que caiu no Oceano Atlântico, em 2009, na rota entre o Rio de Janeiro e Paris.
Limbo legal

O incidente deve reacender um debate sobre a substituição das caixas pretas por sistemas baseados em satélites capazes de enviar dados de telemetria em tempo real. Esses sistemas existem, mas não foram utilizados até agora devido a questões de custo e logística.

Por enquanto não está claro quem vai assumir o comando para determinar o que aconteceu com a aeronave da Malásia.

De acordo com as regras da Organização Internacional de Aviação Civil, o governo do território em que o acidente ocorreu normalmente tem a jurisdição sobre os destroços e assume o controle da investigação. Por isso é provável que nenhuma autoridade possa assumir o comando, até que os destroços sejam encontrados.

Nesse caso, é provável que seja o Vietnã, mas se o avião caiu em águas internacionais, a Malásia terá o controle e os EUA estariam envolvidos porque o avião foi construído lá.
Raro mistério

O voo 379 da Malaysia Airlines desapareceu cerca de uma hora depois de decolar para Pequim, com teorias que vão desde uma pane súbita, um incidente a bordo que tenha causado uma falha elétrica completa, a algum tipo de acidente incomum.
Uma grande operação de busca está em curso nos mares entre a Malásia e o lado sul do Vietnã, concentrada na região onde o avião fez o último contato.

Pilotos e especialistas em aviação disseram que uma explosão a bordo pode ter sido a causa provável do acidente. O avião estava em altitude de cruzeiro, a parte mais segura do voo, e, provavelmente, estava no piloto automático.

"Ou foi uma explosão, uma queda de raio ou uma descompressão grave", disse um ex-piloto da Malaysia Airlines. "O 777 pode voar depois de ser atingido por um raio ou até mesmo uma grave descompressão. Mas com uma explosão, não existe a menor chance."

Uma perda repentina da pressão na cabine pode ter causado uma descompressão explosiva e destroçado o avião, disse John Goglia, um antigo membro da diretoria do National Transportation Safety Board. Esse tipo de descompressão pode ser causado por corrosão ou fadiga do metal na fuselagem.

Havia 14 nacionalidades diferentes no Boeing 777, que sumiu misteriosamente no sul do Vietnã

Quem eram as pessoas a bordo do voo MH370, que desapareceu no início de sábado quando sobrevoava o Mar do Sul da China? Detalhes começam a surgir sobre alguns dos 227 passageiros e 12 tripulantes que voavam de Kuala Lumpur a Pequim.

A grande maioria - 153 pessoas - são cidadãos chineses, de acordo com a lista de passageiros publicada pela Malaysia Airlines. Entre eles estava um grupo de 19 artistas proeminentes, que voltavam para casa depois de uma exibição na capital da Malásia.

Todos no grupo, liderado por Hou Bo, eram "muito famosos na China", segundo organizador da exibição Daniel Liau. Alguns eram grandes artistas de caligrafia do país, acrescentou.

Outros oito cidadãos chineses, bem como 12 malaios, eram empregados da multinacional americana de semicondutores Freescale.

"Nossos pensamentos e orações estão com aqueles afetados por este trágico acontecimento", disse em um comunicado o presidente da empresa Gregg Lowesaid.

Sabe-se também que cinco crianças - com idades entre dois e quatro anos - estavam a bordo do avião: três chineses e dois americanos.

O terceiro americano foi identificado como Philip Wood - um funcionário da IBM de 51 anos do Texas. "Eu sei que Philip está com Deus", disse sua mãe Sandra Wood, segundo a imprensa americana.

A pessoa mais velha a bordo tinha 79 anos. O piloto que liderou a equipe de 12 membros era Zaharie Ahmad Shah, de 53 anos. Ele se juntou à companhia aérea em 1981 e tinha 18.365 horas de experiência de voo.

Mas as perguntas mais intrigantes permanecem sobre a verdadeira identidade de duas pessoas registradas como o austríaco Christian Kozel e o italiano Luigi Maraldi.

As chancelarias em Viena e Roma disseram que os dois não estavam de verdade no avião. Seus passaportes teriam sido roubados na Tailândia nos últimos anos.

Autoridades da Malásia disseram que agências internacionais de combate ao terrorismo de vários países juntaram-se à investigação e todos os ângulos estão sendo examinados.


Os passageiros do voo MH370

153 chineses
38 malaios
7 indonésios
6 australianos
5 indianos
4 franceses
3 americanos
2 cada, da Nova Zelândia, Ucrânia e Canadá
Um da Rússia, Taiwan e Países Baixos
2 pessoas que teriam viajado com passaportes roubados da Itália e da Áustria


Fonte: Google


----------------------------------------

Coincidentemente, 4 dias após a ameaça da China contra os EUA, avião com maioria de chineses desaparece

Existe a possibilidade de as duas notícias estarem interligadas?

Após a farsa do 11 de setembro tudo é possível?

Termino este post com duas citações:


"O acaso não existe, todas as coincidencias são significativas."

(Serge Hutin, escritor francês)

Yo no creo en brujas, pero que las hay, las hay!

(ditado espanhol)







5 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...

"Yo no creo en brujas, pero que las hay, las hay!"

O acaso é uma invenção jornalística, para quem quer (e pode) que a imprensa não fale, se cale

Octopus disse...

Amigo Burgos,

Também achei esquesito este acidente, mas não tinha pensado nesse hipótese, mas faz todo o sentido.

No acidente de Air France escrevi que o que estava em causa era a substituição da escolha dos aviões militares de abastecimento, entre a Boeing e Airbus.

Neste caso não tinha pensado no assunto, mas acho que tens toda a razão.

Um abraço

Aldo Luiz Fonseca disse...

Caro Burgos, como já disse (o cantor Lenine emsua música); " Olho na panela, olho na pressão, tá fervendo, a bruxa mexeu o caldo, se liga rapaziada, dinamite é feijão dentro do molho dela..."

A corda está apertando, nada de novo no velho horizonte, é só o aumento da velocidade do transcendente.

Um grande abraço, toda Paz e toda Luz. E, sempre grato.

BURGOS disse...

Rogério, Octopus e Aldo

Tudo é possível quando se trata do "grande" e falido império americano.
Chantagens, sabotagens, "ajudas humanitárias" e mentiras são as especialidades deste país que se julga o xerife do mundo.


Um grande abraço meus amigos

Anônimo disse...

Excellent, what a web site it is! This blog provides useful data to us, keep it up.
My web page : china airlines

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...