Minha lista de blogs

sábado, 20 de outubro de 2012

Líbia - Não esqueço e não perdôo




Por Purificación González de la Blanca


Colectivo Internacional Ojos para la Paz, Plataforma Global contra las Guerras



Hoje (20/10/2011) faz um ano do brutal linchamento  e assassinato (e vilipêndio de seu cadáver) do Coronel Kadhafi, nas mãos dos mercenários da OTAN. Com este magnicídio foi também assassinada a Revolução Líbia, La Jamahiriya, que havia obtido êxitos tão significativos que um mês antes do famoso "corredor aéreo", o governo líbio havia sido homenageado pela ONU por suas importantes conquistas sociais.

Desde então, a Líbia está mergulhada no caos, desaparecida como estado, invadida por milhões de mercenários estrangeiros dedicados a uma terrível caça as bruxas, em que as torturas e assassinatos estão na ordem do dia, e onde até os membros do governo imposto tem a nacionalidade estaduniense.  Grande parte deles, inclusive, vivem nos EUA. Na Líbia onde a bandeira da Al Qaeda e o pseudo-governo estão implantando a Sharia. O próprio presidente do Parlamento líbio é norte-americano, o que parece ser um caso único na história. O país que foi rico, e com o maior índice de desenvolvimento humano de toda a África hoje é um monte de escombros, com seus bancos, seu petróleo e seus recursos hídricos saqueados; e seus hospitais, escolas, portos, redes de abastecimento de água, rebanhos, cultivos, etc..., destroçados pelos bombardeios da OTAN.

Enquanto estou a escrever, o Presidente do Conselho Tribal Líbio (a saber, o único representante legítimo desse país) está dirigindo-se a Ojos para la paz - o que com honrosas exceções são negados pela mídia ocidental - para poder informar do cerco a Bani walit, e o bombardeio com gás sarín, que estão padecendo - e provavelmente também com fósforo -, terminantemente proibidos pela Convenção de Genebra, mas empregados generosamente no extermínio da Tribo dos Warfalas. Conforme recomendado pelo general Enrique Ayala: "as tribos - que não se rendem- devem ser convencidas política...ou militarmente". Os hospitais estão repletos de enfermos e mortos sem que nada mova um dedo por esta cidade previamente marcada na lista negra  da autodenominada "Comunidade Internacional". As imagens são assustadoras.
Necessitam urgentemente de médicos e medicamentos. 

Kadhafi - como todos os governantes de países petrolíferos que não se dobraram as imposições do ocidente - teve uma campanha de mídia em curso contra ele. Até mesmo a CIA orquestrou um ataque que acusou a Líbia (outro Maine), a Lockerbie,segundo numerosas provas.



Assim jornalistas escoceses revelaram que o atentado de Lockerbie, em 1988, um avião da Pan American que explodiu sobre esta localidade escocesa, foi preparado nos EUA pela CIA. 

Depois de longas investigações se declarou culpado do atentado 0 líbio Abdelbaset Ali Mohamed al Megrahi, condenado na Escócia a prisão perpétua e libertado por padecer de uma enfermidade grave. Recentemente soube-se que durante o julgamento deste caso que as testemunhas contra o réu haviam sido subornados.

A jornalista escocesa Lucy Adams descobriu fatos chocantes que foram escondidos cuidadosamente:
"Acontece que o departamento de justiça dos EUA pagou  uma quantia enorme de dinheiro para as testemunhas chaves da acusação, Paul Gauci e Tony Gauci. O último é proprietário de uma loja em Malta, que disse que Megrahi comprou a roupa que posteriormente foi encontrada na maleta onde estava a bomba. Esta foi a declaração chave contra o líbio acusado.
E agora sabemos que  Anthony Gauci  antes do julgamento necessitava desesperadamente de dinheiro, pelo qual recebeu 2 bilhões de dólares do Departamento de Justiça norteamericano depois de fazer sua declaração em juizo", disse em um comunicado a jornalista.


"A realidade é que a Líbia sempre negou ser responsável pelo atentado, acreditando que estava sendo objeto de chantagem pelas potências ocidentais, mas concordou em pagar uma indenização às vítimas, de 2.700 milhões de dólares, em troca da suspensão das sanções econômicas que as potências tinham decretado contra ela. Kadhafi acreditou que, se resolvido a todo o custo as várias disputas entre os Estados Unidos e seu país, poderia começar a parar os preparativos de guerra da OTAN. A história acabou provando que seu cálculo estava errado, e também mostrou que a OTAN não tem falta de imaginação quando se trata de inventar novas desculpas para justificar as guerras que já tem pré-planejadas". 

Em um famoso documentário entitulado The Maltese Double Cross-Lockerbie, o jornalista Allan Francovich demonstra também que o famoso atentado foi perpetrado na realidade por um agente dos EUA.



Líbia era um centro de prosperidade, com a maior renda per capita e índice de desenvolvimento humano na África, de acordo com PNUD: crianças em idade escolar, aumento da expectativa de vida (78 anos), e partilha das rendas do petróleo, atendimento sanitário de alto nível, universal e gratuito, prestados sem interesse, rede de abastecimento de água que abarcava todo o país e conseguiu o plantio de milhões de árvores e a criação de extensas zonas de cultivo no deserto, habitação reconhecida como um direito constitucional, pleno emprego de mais de 2.5 milhões de postos de trabalho para imigrantes, etc...   O governo líbio havia fornecido realizações aos seus habitantes iguais  a maioria dos países europeus.

Hoje a Líbia é uma ruína, e chora por seus 75.000 mortos, onde os líbios perderam seu petróleo, suas reservas de ouro do Banco Central e os depósitos bancários, de 200.000.000.000 de dólares (o primeiro a roubar foi EUA), as pensões, os tratamentos médicos, as bolsas de estudo, os empregos... Tudo o que tinham. também implementaram o apartheid na população negra - imigrantes principalmente - são perseguidos e assassinados. 

Magnífica obra da autodenominada "Comunidade Internacional" (que tanto aplaude, por certo, a essas monarquias feudais que ainda mantém a escravidão). Ainda temos que dar os parabéns a Obama e a União Européia pela obtenção dos prêmios Nobel da Paz. Que irônico.


O que fizeram os líbios para merecerem isto???

Defender sua independência, tratar de implantar sua própria moeda, e ter umas importantes reservas de dinheiro, de ouro, de petróleo e gás, cobiçado por alguns países sem escrúpulos, que atuam como um bando dedicado ao terror e a pilhagem, com a OTAN a seu serviço. E a Espanha  (ou seja, não a ESPANHA mas um conglomerado de empresas que dizem ser espanholas) foram premiados com as obras do AVE La Meca-Medina, junta-se ao prêmio a matança dos líbios, obras que, como toda a Líbia, escorre sangue.

Cádiz, 20 de outubro de 2012





Fonte: LIBIA RESISTENCIA Y MARTIRIO
Imagem: Google (colocadas por este blog)
Vídeo: Youtube (colocado por este blog)



 










9 comentários:

Ravena disse...

Olá Burgos,

O Guevara comentou sobre seu blog, é fantástico. Ótima postagem.

Abraço

Ravena

BURGOS disse...

Ravena

Obrigado pela visita em meu blog, apareça sempre que puder.

Guevara é um excelente amigo que nos trás também grandes revelações.


Um grande abraço minha amiga

Tibiriçá disse...

Já que estamos de mãos atadas para fazer alguma coisa de concreta para eliminar as desgraças do nosso mundo, e ficar escrevendo é como "clamar no deserto" não consigo ver nada de produtivo nas denúncias que se fazem na internet. Penso que todo mundo está "careca" de saber do terrorismo estatal, dos iluminados, da guerra na Síria, do colapso econômico europeu...etc. etc... E me pergunto o que pode ser feito de forma efetiva para resolver essas desgraças? Nada absolutamente nada, nesse caso não é uma negação de não fazer, já que não fazer nada ainda é fazer alguma coisa.

Aldo Luiz disse...

Grande Burgos, vos amo e sou grato. Paz e Luz.

Aldo Luiz disse...

Cara Pálida, com a licença do luminoso amigo Burgos; cuidar da sua LUZ própria não é tarefa pequena não.
Todos são chamados mas, não são poucos os que preferem o anestesiante reptiliano desconforto televisivo da escravidão. O programa MEDO é ancestral nestas senzalas milenares... Saiba que você é uma pessoa admirável. Exerça o perdão, comece por você mesmo sua Luz é a Luz do mundo... Sinto muito, pense muito nisso, sou grato.

Aldo Luiz disse...

Tibiriça favor não se zangar com o "Cara Pálida", foi uma ironia e peço perdão pela inconveniência.

Tibiriçá disse...

Então Aldo, chega um momento em que as atrocidades começam a fazer aniversário e nós ficamos relembrando os fatos, no entanto as atrocidades continuam a se repetir, ontem e hoje na Líbia, hoje também na Síria e na África e alhures. E parece que somos todos espectadores de um circo romano. Só colocar as idéias nas pontas dos dedos não tem dado resultado, não se consegue fazer massa crítica a heterogeneidade nesse universo virtual é muito grande. Eu acho que mataram o centésimo macaco, ou, quando chega em noventa e nove matam um...e daí só ficamos com as idéias se repetindo sem força para produzir algum resultado. Como disse antes, onde está o centésimo macaco?

Ahô

Aldo Luiz disse...

Meu amigo Tibiriça, cada um de nós é o centésimo macaco, e por isso mesmo, ele não existe. Vivemos fora do presente em desamor belicoso sustentando um programa escravista milenar. A revolução é 100% pessoal, intransferível... Ninguém virá nos salva. Enquanto a humanidade não perceber esta manobra reptiliana para nos manter (sem alma) no labirinto do nada para nós e todas as "riquezas" materiais para eles (psicopatas)..., "o senhor das armas" é um bom filme. Cuide bem de você e tudo se cuidará bem à sua volta. Ressonância... Um forte abraço. Sinto muito, sou grato.

walner disse...

Meu irmão Burgos, Tibiriça, Aldo,

Nesta discussão, compreendo perfeitamente Tibiriça, e acompanho o pensamento do Aldo: nada mais nos resta senão a própria atitude da mudança que se dá no íntimo de cada um. Nada teria contra um futebolzinho vez por outra, ou uma novela, se não fossem usados de forma descarada para nos embrutecer, nos anestesiar. Sonhar com transformações em meio a exibição novelesca é muito mais que utópico. Não há mais nada o que fazer quando toda uma sociedade se entrega às tramas repetidas folhetim atrás de folhetim. Todos no maior regozijo. A normose tomou conta de toda a humanidade e quem imagina que sem uma tragédia, uma comoção catastrófica algo se acenderá no meio da manada, tá redondamente enganado. E aí estaremos todos entregues ao fatalismo. A coisa é cada um por si. Até porque a imensa maioria tem absoluta certeza de que é assim mesmo que caminha a humanidade.

Nascemos e as reprimendas surgem imediatamente. Diariamente o bebê ouve um sem número de NÃOS. Depois, a formatação escolar e suas vastas mentiras. O afunilamento das expectativas nas universidades, que só alguns poucos "privilegiados" podem alcançar, onde o sistema dá a última borilada antes de sermos jogados na arena em meio aos leões. Depois a infâmia da escravidão remunerada. Uma vida dedicada a quitação de carnês, impostos, taxações... Que outra vida há para ser vivida? Esta é a normose que nos atingiu. Para escaparmos dela, ou talvez, para coexistirmos em meio a toda esta desesperança, só a atitude individual. O desapego civilizacional libertador, se desenlaçar dos apetrechos tecnológicos, da ostentação, das rivalidades, das religiões, de tudo o que nos torna seres menores, muito aquém de nossas potencialidades. Vidas vividas para e pela sobrevivência tacanha. A maioria quase que absoluta se realiza com esta vida e nela crê como realidade insofismável. Só me resta olhar pra dentro e lá procurar minhas respostas. Não há outro lugar, nem mesmo certeza de que lá encontrarei resposta alguma. Certeza tenho de que, como bem diz Aldo, nada virá em meu socorro e de que a jornada é solitária e intransferível.

Tudo de bom pra ti meu amigo e pra teus zelosos donos. Abraços Aldo;

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...