Minha lista de blogs

sábado, 9 de junho de 2012

José Mujica - Temos de escapar da escravidão que impõe a dependência material




O presidente uruguaio José Mujica recebe o barbeiro na chácara onde vive, como fazia antes de ser eleito

A presidente Cristina Kirchner anunciou esta semana a decisão de transferir para pesos um depósito bancário de US$ 3 milhões, na tentativa de convencer os argentinos a pouparem em moeda nacional. Com um patrimônio estimado em US$ 15 milhões, ela é uma das mulheres mais ricas do país e integra a lista de presidentes milionários da região, como o chileno Sebastián Piñera. 

Do outro lado do Rio da Prata, o uruguaio José “Pepe” Mujica, o chefe de Estado mais pobre do continente, vive em condições de austeridade e conserva o mesmo patrimônio que possuía quando chegou ao poder, em 2010: uma humilde chácara a 20 quilômetros de Montevidéu e um fusca modelo 1987, avaliado em US$ 1.925. Mujica doa 90% dos US$ 12.500 que recebe mensalmente a programas sociais.

Quando o Uruguai recuperou sua democracia, em 1985, Mujica, um ex-guerrilheiro tupamaro, saiu da prisão e disse que todos em seu país deviam aprender a “viver como pobres”. E foi o que ele fez. Junto com sua companheira, a senadora e também ex-tupamara LuciaTopolansky — que, ao contrário do presidente, pertencia a uma família de classe alta — mudou-se para a chácara e construiu uma vida simples.

 Na semana passada, Mujica, de 77 anos, foi notícia no Uruguai por ter saído sozinho para comprar uma tampa de privada. Na volta para casa, o presidente foi visto pelos jogadores do Huracán del Paso de la Arena, um time local, que o chamaram para comer um churrasco e conversar. E lá foi Mujica, com a tampa de privada debaixo do braço.
 
 — A simplicidade do presidente não é pose — contou o jornalista do “El País” Eduardo Delgado. — Participei de várias viagens presidenciais, e todos fomos com Mujica em aviões de companhias comerciais e em classe econômica.

Em entrevista ao semanário “Búsqueda”, realizada em 2009, o presidente explicou sua teoria. Para ele, viver como pobre é a única maneira de libertar-se das pressões da sociedade de consumo.

 “Temos de escapar da escravidão que impõe a dependência material, que é uma das coisas que mais roubam tempo na sociedade contemporânea”, filosofou então Mujica. “Se você se deixa arrastar pelas pressões da sociedade de consumo, não existe dinheiro que alcance, não tem fim, é infinito”.
 
 Além de doar seu salário, Mujica destina parte do dinheiro restante a pagar tratamentos de saúde para uma de suas irmãs, que sofre de esquizofrenia, segundo confirmaram pessoas que há muitos anos convivem com o presidente. Em sua chácara, a única mudança desde que se tornou presidente foi a construção de uma casinha para os seguranças. 

Com certa aversão ao protocolo, Mujica teve de aceitar, também, roupas novas. Mas sempre preservando seu estilo informal, que não inclui, até hoje, o uso de gravata.

 — Já jantei na casa do presidente, e até a comida é muito simples: é uma típica família de classe média baixa — contou um jornalista uruguaio, que pediu para não ser identificado.
 
O jeito Mujica de ser é bem visto por muitos uruguaios, mas questionado pelas classes mais altas, que têm certa dificuldade em aceitar um presidente que fala e vive como um homem do campo. Ainda com dois anos e meio de governo pela frente, Mujica tem 52% de aprovação popular, segundo pesquisa do instituto Data Medida. Já seu vice, Danilo Astori, um economista moderado e com um estilo bem mais sofisticado, obteve 60% de avaliação positiva.





Fonte: blogdopedrosa

4 comentários:

Chris Ferreira disse...

Muito interessante esse post.
Beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com.br/

Tibiriçá disse...

Se não existisse blogs talvez demoraríamos muito tempo para saber o que pensa o Presidente do Uruguai e talvez quando soubessemos dos fatos estes poderiam em vez de tratarem de uma verdade, serem tidos apenas como citações "folclóricas". De modo que esse o desserviço que a "mídia comum" nos presta, omitindo um fato tão peculiar e humano, a propósito fora do contexto extraordinário da nossa sociedade. Afinal o presidente por incrível que pareça é um ser Humano que não foi atingido pela liturgia do cargo.

João Dorvail Lopes disse...

Este admirável Sr. Pepe Mujica, digno, simples e convicto no culto ao seus ideais, homenageado por seus conterraneos, que o elegeram seu representante.
Determinada ocasião assistí um documentário sobre o Sr Mujica e sua Esposa que plantavem flores na sua chácara e as levavam para vender na cidade. Pouco depois, com surpresa, acompanhei sua candidatura e sua eleição para Presidente do Uruguai.
Torço muito pelo sucesso desse indivíduo incrível, que eu gostaria de ter a oportunidade de conhecer pessoalmente e lhe dizer de toda a minha admiração.

Um abraço de amizade de um brasileiro a todos os irmãos uruguaios.

Rio Grande, Rio Grande do Sul, Brasil.
João Dorvail Severo Lopes

Segunda-feira, 17 de julho/2012.

Anônimo disse...

Burgos gosto muito do seu blog,só que não posta os meus comentários se não gosta de anônimos tira do seu blog.Simples assim.Antonio

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...